• Reitor da Universidade Federal do Pará destaca a importância da Universitec

  • Em reunião no CNPq, Ministro propõe força-tarefa contra cortes nos fundos de ciência

  • Consórcio com empresa paraense vence licitação internacional

Universitec sediará aulas do Curso de Especialização em Gestão da Inovação e Propriedade Intelectual

AddThis Social Bookmark Button

Visita-PCT

A Agência de Inovação da UFPA (Universitec) irá sediar as aulas do Curso de Especialização em Gestão da Inovação e Propriedade Intelectual promovido pela Rede de Núcleos de Inovação Tecnológica da Amazônia Oriental (Rede Namor).

O Módulo apresentado terá como tema:“CONHECIMENTOS TRADICIONAIS E DIREITOS ASSOCIADOS”,  acontecerá no período de 24 a 26 de abril, no horário de 8:00 às 12:00 e 14:00 às 17:00.  Será ministrado pelo Prof. Antonio Pinheiro, Bacharel em Direito

A definição de Conhecimento Tradicional e Caracterização das sociedades tradicionais norteará os estudos no módulo, bem como a Convenção da Diversidade Biológica, direitos de propriedade intelectual e manejo e uso sustentável dos biorecursos para bioprospecção. Biosociodiversidade e inovações tecnológicas.

 

Sobre a Rede Namor - A Rede Namor é Coordenada pelo Museu Paraense Emílio Goeldi e integram a rede as seguintes Instituições: Universidade Federal do Pará (UFPA), por meio de sua Agência de Inovação (UNIVERSITEC), Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA); Instituto Federal de Ciência, Tecnologia e Inovação do Pará (IFPA), Universidade Estadual do Pará (UEPA), Universidade Federal do Amapá (UNIFAP), Universidade Federal do Tocantins (UFT), Centro de Ensino Superior do Pará (CESUPA); EMBRAPA Amazônia Oriental, Fundação UNITINS e Rede de Núcleos de Inovação Tecnológica da Amazônia Ocidental (Rede AMOCI). Belém foi sede da VI edição do evento organizado pela Rede NaMOR.

 

Serviço : Curso de Especialização em Gestão da Inovação e Propriedade Intelectual

Data: 24 a 26 de abril

Hora: 8:00 às 12:00 e 14:00 às 17:00

Local:  8:00 às 12:00 e 14:00 às 17:00 UNIVERSITEC - Rua Augusto Correa, n.01, Universidade Federal do Pará- Campus Universitário Jose Silveira Neto.

Texto: Hellen Lobato
 

Universitec recebe visita do Gerente Executivo do Instituto Brasileiro de Mineração (IBRAM)

AddThis Social Bookmark Button

 

Visita-PCT

A equipe da Universitec esteve reunida na tarde desta terça-feira, 23, com o Gerente Executivo do Instituto Brasileiro de Mineração (IBRAM), Dr. Ronaldo Lima, a reunião aconteceu no auditório da Agência. Na ocasião foi discutida a estruturação de parcerias entre o Instituto e a Agência de Inovação Tecnológica que se concretizará com a assinatura de um convênio de cooperação técnica. Esteve presente o Diretor da Gonzalo Enríquez, as Coordenadoras de Propriedade Intelectual, e de Incubação de Empresas e parques tecnológicos a Professora Maria Brasil e Iara Neves, respectivamente, além das assessoras de Inovação Magáli Coelho e de Comunicação, Hellen Lobato.

O representante do IBRAM falou sobre a realidade da mineração no Estado e da importância do estabelecimento de uma parceria com a UFPA, podendo ser realizado um convênio de cooperação tecnológica com a Universidade, por meio da Universitec. Um dos objetivos dessa parceria é desenvolver projetos sustentáveis nos municípios onde estão grandes projetos de extração de minérios. Os projetos teriam como objetivo central a diversificação da economia destes municípios, para encontrar outras fontes de distribuição de renda e de melhoramento da qualidade de vida da população que vive em torno desses municípios mineradores.

Segundo o depoimento do Ronaldo, um dos outros grandes desafios do IBRAM, consiste em encontrar soluções econômicas alternativas para as fases em que os projetos de mineração encerrem seu processo produtivo, o que ele chamou de fase de “fechamento de projeto”, isto é quando as atividades nas minas terminam, acabam paralisado também a economia do munícipio, que em sua maioria fica centralizado no projeto de mineração. Por isso, a necessidade de serem estabelecidos estudos que visem modificar essa realidade, daí a importância de parcerias com a universidade.

Cooperação Técnica – A ideia é que a realidade desses municípios mude, nesse sentido é fundamental a cooperação com a universidade, com parcerias que visem divulgar e incrementar a capacidade tecnológica e de recursos humanos empregados na mineração. Essa ideia se apoia em um dos objetivos centrais do IBRAM que é o de qualificar tecnologicamente, expandir mercados e a competitividade buscando o desenvolvimento econômico e social dos municípios em que os grandes projetos estão instalados, tendo por princípio o respeito ao meio ambiente e a sustentabilidade.

Para o diretor da UNIVERSITEC, Gonzalo Enríquez, a parceria é muito relevante, uma vez que a inovação tecnológica tem um papel estratégico na mineração, no que se refere ao desenvolvimento de pesquisas e no mapeamento de potencialidades desses municípios, com objetivo de garantir o crescimento sustentável da Região. “Os recursos naturais, diferentemente do que se pensava no passado, são finitos e eles, também, se esgotarão mais rapidamente, daí a necessidade de não apenas cuidar da natureza, como saber que ela tem um preço no mercado e não pode ser entregue como simples matéria prima. Aí a inovação desempenha um papel fundamental”, acrescentou Gonzalo.

IBRAM - Instituto Brasileiro de Mineração é a entidade nacional representativa de empresas e instituições que atuam na indústria da mineração. É uma associação privada, sem fins lucrativos, que tem por objetivo congregar, representar, promover e divulgar a indústria mineral brasileira, contribuindo para a sua competitividade nacional e internacional. Além disso, o Instituto visa também fomentar o desenvolvimento sustentável e o uso das melhores práticas de segurança e saúde ocupacional na mineração, estimulando os estudos, a pesquisa, o desenvolvimento, a inovação e o uso das mais modernas tecnologias disponíveis. Além de defender a sustentabilidade, o respeito ao meio ambiente e os recursos hídricos, o IBRAM visa sempre à melhoria da qualidade de vida da sociedade, em particular, das comunidades onde haja atividade mineraria, especialmente as populações que estão mais próximas ou diretamente relacionadas com as minas.

Texto e Foto : Hellen Lobato - Ascom Universitec

 

O Diretor da Agência de Inovação Tecnológica (Universitec Ufpa),marcou presença no primeiro módulo do Workshop Investimento Anjo para Empreendedores

AddThis Social Bookmark Button

PCT

O Diretor da Agência de Inovação Tecnológica (Universitec - UFPA), o professor Gonzalo Enríquez, marcou presença nesta quinta-feira, 25, do primeiro módulo do Workshop Investimento Anjo para Empreendedores, capacitação realizada pelo Parque de Ciência e Tecnologia Guamá (PCT - Guamá)com a metodologia da Organização Anjos do Brasil, que tem expertise em investimento anjo no país. O evento reuniu empreendedores das áreas de tecnologia da informação, biotecnologia e tecnologia ambiental de Belém (PA) e Manaus (AM).

Assuntos como fontes de financiamento de negócios, a lógica do investimento anjo e as estratégias e modelos de negócios que podem atrair investidores anjo foram tratadas pelo ministrante Marcos Hashimoto, doutor em Administração de Empresas pela EAESP/FGV, professor da ESPM, colaborador do Instituto Empreender Endeavor e colunista do site da revista Pequenas Empresas Grandes Negócios.

Parceria – A Universitec e o PCT - Guamá possuem parceria de cooperação técnica e financeira no intercâmbio científico e tecnológico. E essa parceria vem se firmando no apoio mútuo para disseminação da cultura de inovação e empreendedorismo na Universidade e na Região.

Conforme tem manifestado Enríquez, a parceria de cooperação técnica entre a Agência de Inovação Tecnológica - UNIVERSITEC e o Parque Tecnológico do Guamá PCT Guamá, esta gerando uma nova forma de governança da inovação tecnológica na UFPA, chamada de AMBIENTE DE INOVAÇÃO

 

Dia Mundial da Propriedade Intelectual

AddThis Social Bookmark Button

Por meio de cada grande inovação, tanto artística quanto tecnológica, acontecem as transformações que podem mudar a forma como a sociedade funciona. A exemplo disso temos Steve Jobs, que para simplificar a tecnologia e torná-la acessível a todos dá origem ao computador pessoal e em três décadas adiante, a um novo paradigma do entretenimento criando alguns dos produtos mais bem sucedidos da história das tecnologias digitais. Porém todas essas inovações precisam ser registradas e protegidas. Esses são uns dos objetivos da Propriedade Intelectual.

No dia 26 de abril comemora-se o Dia Mundial da Propriedade Intelectual, instituído pela OMPI (Organização Mundial da Propriedade Intelectual, WIPO na sigla em inglês). Este dia também é uma oportunidade para incentivar as pessoas a manter uma reflexão sobre as ideias humanas na vida cotidiana e a importância da proteção das inovações e reconhecimento da criatividade.

Não há como negar o papel da inovação para o desenvolvimento e a importância para região que valorize, proteja e estimule a propriedade intelectual como um todo. Por isso, no Pará a UFPA mantém, hoje, uma posição estratégica no ranking elaborado pelo Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI), entre todas as universidades do Brasil. Ela possui atualmente 71 pedidos de patentes no Brasil, no exterior 12 pedidos entre Japão, EUA e União Européia, África do Sul, uma patente concedida no EUA. Todas aptas a serem exploradas. Possui ainda 61 pedidos de registro de suas marcas sendo 22 concedidas e 1.852 registros de direito do autor junto ao escritório de direitos autorais da Fundação Biblioteca Nacional.

Reconhecimento - No Ranking Universitário realizado pela FOLHA, no indicador inovação. A Universidade Federal do Pará em décimo oitavo lugar, posição considerada relevante, estando entre as principais instituições de ensino do país, foram consideradas apenas as universidades, que são instituições mais completas, com ensino e pesquisa em diversos campos do conhecimento.

Atualmente, a UFPA por meio de sua Agência de Inovação Tecnológica da UFPA (Universitec), com sua Coordenadoria de Propriedade Intelectual, atua no mercado de Proteção do conhecimento produzido na UFPA. A Coordenadoria de Propriedade Intelectual tem por objetivo proteger juridicamente a produção intelectual da Universidade, com vistas à sua utilização econômica, assegurando aos autores/inventores e aos departamentos onde estão lotados, uma participação nos royalties obtidos com a comercialização, além de criar no âmbito da instituição a cultura do aproveitamento econômico da propriedade intelectual. O setor de PI é coordenado pela professora Maria Brasil, que também é professora da cadeira de Direito de Propriedade Intelectual da Faculdade de Direito da UFPA.

O conhecimento e a inovação fizeram e fazem parte da evolução humana, sendo responsáveis por importantes transformações e pela criação de novos paradigmas. “A propriedade Intelectual é uma vitrine para que a Universidade obtenha parcerias com a comunidade científica e com empresas porque mostra para a sociedade todo o trabalho técnico e científico realizado na Instituição”, revela Maria Brasil.

Sobre o RUF

O RUF (Ranking Universitário Folha) é uma listagem inédita das universidades brasileiras, de acordo com a sua qualidade. Para chegar ao ranking, a Folha utiliza uma metodologia própria (tendo como referências avaliações internacionais consolidadas), que mescla indicadores de pesquisa e de inovação e a opinião do mercado de trabalho e de pesquisadores renomados.

Informações - Para maiores informações e sobre como proceder para o pedido de proteção do direito autoral ou de propriedade industrial e patentes acesse www.universitec.ufpa.br

 

Texto: Hellen Lobato

Imagem: Divulgação

 

Diretor do Universitec participou do diálogo sobre Educação para o Mundo do Trabalho

AddThis Social Bookmark Button


O Diretor da Agência de Inovação Tecnológica da UFPA, Gonzalo Enríquez participou do diálogo sobre Educação para o Mundo do Trabalho, na ocasião esteve representando o Reitor da UFPA, Carlos Maneschy.

Na reunião foi abordado sobre as contribuições concretas, no curto, meio e longo prazo, para trazer a mais de cinco milhões de jovens que não estudam nem trabalham, para as salas de aulas e para o mundo do trabalho.

Foi ressaltado também, a necessidade de gerar um grande programa de Empreendedorismo na universidade paraense, de apoiar alunos desde o ensino médio. A fim de prepara-los e estimulá-los a ingressarem nas universidades ou no mercado de trabalho com uma visão diferente, sabendo que esperar do futuro, porque serão eles que o estarão construindo.

 

 

 

Universitec na Mídia
Empresas Incubadas
Empresas Graduadas
Vitrine Tecnológica
Rede Namor

; friv 4 school
cilt bakimi cilt bakim sac bakimi cilt bakimi sac bakimi diyet makyaj makyaj teknikleri guzellik guzellik maskeleri
instagram beğeni hilesi instagram takipçi kasma instagram takipçi hile instagram takipçi hilesi
satılık eksisozluk hesabı kilo verme Gelinlik modelleri liseli porno pendik escort pendik escort